Pin It

Professores e estudantes da Unifesspa devem lançar no mês que vem (fevereiro) um documentário sobre a trajetória de Emmanuel Wambergue, o Manu, ativista dos direitos humanos que há 40 anos reside em Marabá. O documentário "Manu: essa história não é minha só", de 15 minutos, aborda parte da história deste importante personagem da luta pela terra, pelos direitos humanos e pela preservação da floresta amazônica.

A produção audiovisual é resultado do projeto "História, Memória e Narrativa: a importância do uso de biografias para o ensino e a pesquisa na Educação Básica em Marabá", coordenado pelo professor da Faculdade de História da Unifesspa, Fábio Pessôa; e financiada pelo Canal Futura. O documentário foi um dos 20 selecionados no Edital Curtas Universitários e a Unifesspa foi a única instituição contemplada em Marabá. A ideia de submeter o projeto foi da discente de Ciências Sociais Giovanna Vale, que também assumiu a direção do documentário.

Escrito pelas professoras Rianne Souza Araujo (Seduc), Vanessa Frazão Lima (Facsat/Unifesspa) e Fábio Pessôa (FAHIST/unifesspa), o projeto foi selecionado no mês de agosto para ser financiado com recursos do Edital Curtas Universitários, desenvolvido pelo Canal Futura em parceria com a ABTU e a TV Globo. A partir daí foram quase cinco meses de trabalho árduo de toda a equipe, que também contou com a participação de Jhemerson Costa, discente do curso de História e bolsista junto ao Programa de Apoio a Projetos de Intervenção Metodológica –Papim. A finalização do documentário ficou a cargo da Tramateia – Filmes & Produções.

Na manhã do último sábado (16), os principais envolvidos no projeto se reuniram na Unidade I do Campus de Marabá para definir as estratégias de divulgação do documentário, que será lançado em fevereiro. A expectativa é que a produção circule em todo o país, por meio do Canal Futura,  além de ser utillizado como instrumento de formação na educação básica, em escolas públicas. O vídeo também deverá ser exibido nos locais onde foram coletadas entrevistas, como São Domingos e Palestina. De acordo com o professor Fábio Pessôa, o documentário representa o início de um projeto maior, que prevê a criação de um banco de dados audiovisual sobre as histórias de vida de outros sujeitos sociais da Região. Outro grande objetivo  é incentivar a produção de documentários na Universidade e Educação Básica. 

Emanuel Wanberg, o Manu

O francês Emanuel Wanberg, mais conhecido como “Manu”, chegou a Marabá em junho de 1975 juntamente com outros franceses ligados à ordem religiosa dos Oblatos de Cristo. Antes dele, já havia chegado à região o Padre Roberto de Valicourt, da mesma ordem religiosa, para atuar no município de São Domingos do Araguaia, personagens que teriam destacada participação junto à Comissão Pastoral da Terra (CPT), entidade criada em 1975 e que seria fundamental como apoio às lutas camponesas e à luta pelos direitos humanos desde a sua fundação até os dias atuais. “Manu” foi o primeiro coordenador da CPT em Marabá, atuando até 1987, engajando-se diretamente nas ocupações de terra, denunciando as arbitrariedades cometidas por autoridades civis e militares contra os posseiros, além de contribuir para a organização de sindicatos de trabalhadores rurais combativos. Até hoje, “Manu” contribui, como agrônomo, em projetos agroecológicos na região.

Sobre o projeto

O Projeto "História, Memória e Narrativa: a importância do uso de biografias para o ensino e a pesquisa na Educação Básica em Marabá", coordenado pelo professor Fábio Pessôa teve como objetivo incentivar os alunos do curso de História e demais licenciaturas da Unifesspa na prática de pesquisa em História Regional, tendo como foco a indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão, além de ofertar para alunos do curso de Licenciatura e professores da Educação Básica de Marabá, através de palestras, cursos e oficinas, metodologias para o uso de histórias de vida e biografias nas aulas de história e projetos de extensão sobre a história recente da cidade.

Além do documentário, o Projeto também realizou duas oficinas sobre o uso de fotografia junto aos alunos de duas escolas de Marabá: EMEF Julieta Gomes Leitão e EEEM Gabriel Pimenta. As oficinas foram realizadas pelos bolsistas do projeto, Giovanna Vale e Jhemerson Costa. O projeto conta com as professoras colaboradoras Rianne Souza Araújo (Seduc), Vanessa Frazão Lima (Facsat/Unifesspa) e os bolsistas Jhemerson Costa (História) e Giovanna Vale (Ciências Sociais). São discentes colaboradores do projeto: Carlos Walber (História) e Carolina Ferreira (História).

 

Fonte: Unifesspa

Foto: Clara Frazão Pessoa

 

Pin It